Saltar para o conteúdo principal da página

Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte

Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte União Europeia

Menu Mobile

Os vencedores do Prémio Douro Empreendedor foram conhecidos na passada sexta-feira, dia 28 de novembro, durante uma gala, que teve lugar em Vila Real, e que contou com a presença do primeiro-ministro, Passos Coelho, que elogiou a qualidade dos “nossos empreendedores e das nossas empresas, que são o nosso melhor material para poder vencer enquanto país, enquanto cidade e, neste caso, também enquanto Douro”.

O prémio Douro Empreendedor, uma iniciativa da Rede Empreendouro que está a ser apoiada pela CCDR-N, atribuiu ao todo cinco prémios, dois deles a promotores do ON.2 – O Novo Norte. Foram eles, a empresa Douro Skin Care, vencedora na categoria empresas com menos de dois anos, e detentora da marca DVine, que cria e comercializa produtos de cosmética cuja matéria-prima assenta em produtos fabricados no Douro, como o Vinho do Porto. E a empresa Lavradores de Feitoria, que representa a união de 16 produtores, proprietários de 20 quintas, somando uma área total de vinha superior a 600 hectares, foi distinguida na categoria empresas com mais de dois anos. Olga Martins, gestora da empresa, recebeu o prémio com orgulho e lembrou o início da empresa quando quase ninguém acreditava de que a Lavradores de Feitoria iria vingar.

Com menções honrosas, o Prémio Douro Empreendedor distinguiu a Quinta do Vallado, a Adega da Quinta da Faísca e a Wine & Soul, pequena empresa que produz o clássico Pintas. Ambas promotores do programa operacional da região Norte.

Os restantes galardões foram atribuídos à Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, na categoria Turismo Internacional, a João Costa, com o cartaz “Mãos de Ouro”, na vertente criativa Douro Empreendedor, e a João Marinho, na mesma categoria, com o vídeo “O Douro aos Pés”. Por fim, o produtor de vinhos Dirk Niepoort foi distinguido a “Personalidade do Douro”.

A cada um dos vencedores de cada categoria foi atribuído um incentivo monetário no valor de quatro mil euros, o acompanhamento e consultadoria gratuita das estruturas de apoio ao empreendedorismo da UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) ou do IPB (Instituto Politécnico de Bragança), o acompanhamento de proximidade dos processos pelas entidades da Rede EmpreenDouro solicitadas, a participação em suplemento a publicar nos órgãos de comunicação social e a participação das empresas em campanhas alusivas ao investimento na região do Douro a promover pela Rede EmpreenDouro.

Voltar ao Topo da Página