Agenda Regional do Norte para a Economia Circular - Transportes

O Setor da Logística, da Cadeia de Abastecimento e do Transporte de Mercadorias é responsável (no seu todo) por grande parte das emissões de poluentes, como o dióxido de azoto e as partículas inaláveis e os gases com efeito de estufa (GEE) e, ainda pelo ruído que afeta particularmente os meios urbanos, enquanto maior consumidor de energia de origem petrolífera. Em Portugal o sector dos transportes é o terceiro mais intensivo em energia (intensidade energética de 33 tep/M€) apesar do crescente aumento do uso de energia renovável (7,5 por cento) [REA 2017].

Em 2017 e na Região do Norte, o transporte por modo rodoviário representou 73,8 por cento do volume de importações, seguido pelo modo marítimo (20,4 por cento). Em termos de exportações o modo rodoviário representou 77,3 por cento, de novo seguido pelo modo marítimo (17,8 por cento), sendo o modo ferroviário particularmente inexpressivo.

Mas o setor não se debate somente com questões ambientais ou de movimentos de cargas, muitas outras preocupações e desafios se colocam ao Setor da Logística, da Cadeia de Abastecimento e do Transporte de Mercadorias, como a transição para o digital e a forma como as pequenas, médias e mesmo as grandes empresas da Região estão a enfrentar as emergentes alterações no modelo de negócio, sobretudo no contexto da Logística e da Gestão da Cadeia de Abastecimento.

Deste modo, os grandes objetivos a abordar são, portanto, as questões sinalizadas no contexto dos novos desafios que a transição para a Economia Circular vem colocar.

 

Notícias

Atores regionais debatem importância da Economia Circular na área dos Transportes
2018.12.06