Missão Douro

Souto de Moura vencedor do Prémio Arquitetura do Douro com Central Hidroelétrica do Tua

Menções honrosas para Francisco Vieira de Campos e para dupla Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo

O júri do Prémio Arquitetura do Douro anunciou hoje a entrega do galardão ao arquiteto Eduardo Souto de Moura com a obra da Central Hidroelétrica do Tua. “É decisiva e determinante a intervenção da Arquitetura, enquanto metodologia disciplinar, na construção da Central Hidroelétrica do Tua, acima de tudo, por assegurar a manutenção do Douro Vinhateiro como Património da Humanidade”, lê-se na ata do júri, composto por representantes da CCDR-N, da Ordem dos Arquitectos Secção Regional Norte, da Entidade Regional do Turismo Porto e Norte, da Direção Regional de Cultura do Norte e do arquiteto Álvaro Andrade, vencedor do Prémio da última edição.

O anúncio foi feito nas comemorações dos 18 anos do Alto Douro Vinhateiro Património Mundial, numa sessão promovida no Museu do Vinho, em São João da Pesqueira, e presidida pela Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

Foram, igualmente, destacadas com menções honrosas a dupla de arquitetos Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo, com  o projeto de arquitetura do Centro Interpretativo do Vale do Tua,  “um notável projeto de reabilitação, reutilização e valorização de icónicos armazéns devolutos ou abandonados”, e o arquiteto Francisco Vieira de Campos, com o projeto de arquitetura da Casa do Rio, unidade de alojamento turístico em Vila Nova de Foz Côa.