Cooperação

Norte é a Região mais dinâmica de Portugal em Redes de Cooperação Europeia

INTERREG

A CCDR-N acaba de publicar o relatório “Cooperação Territorial Europeia: Dinâmicas globais dos programas na Região do Norte”, relativo à participação de entidades da Região do Norte de Portugal em programas de Cooperação Territorial Europeia.

Principal contributo da União Europeia para apoiar a cooperação entre parceiros de diferentes Estados Membros e países terceiros, até à data foram alocados cerca de 51 milhões de Euros a 146 entidades da Região do Norte, no âmbito de 236 projetos. A estes projetos associam-se mais de 1.600 participações de parceiros de 28 países distintos, com quem as entidades do Norte cooperam em torno de diferentes desafios. Quase metade destas participações (45 por cento) é feita com parceiros de Espanha.

Segundo os resultados agora divulgados, o Norte é a região mais dinâmica de Portugal na execução de projetos de cooperação (transfronteiriça, transnacional e inter-regional), representando cerca de 1/3 dos projetos e do investimento garantidos por Portugal no corrente período de programação (2014-2020).

Para este resultado contribuem decisivamente as participações de parceiros da região no INTERREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP), responsável por 63 por cento do volume total de fundo atribuído na região em todos os programas de cooperação, bem como no âmbito do INTERREG Atlantic Area, segundo programa com maior importância relativa, cuja Autoridade de Gestão é a CCDR-N.

Cerca de metade do fundo atribuído às 146 entidades com sede na Região do Norte envolvidas em projetos de cooperação europeia é absorvido por organizações pertencentes ao sistema científico e tecnológico nacional. Duas destas entidades destacam-se pela concentração de cerca de 1/4 do fundo atribuído – a Universidade do Porto (conjuntamente com os seus laboratórios associados e outras unidades de interface) e o International Iberian Nanotechnology Laboratory (INL).