Investimento

Comitiva do BEI na região do Norte para conhecer projetos que financiou

19 e 20 de outubro | Norte de Portugal

Representantes do Banco Europeu de Investimento (BEI) deslocam-se, hoje, ao Porto e a outros pontos da Região do Norte, para uma missão de monitorização de alguns dos projetos concretizados no âmbito do programa ON.2 – O Novo Norte.

O programa inclui visitas à extensão do Metro à Estação de Santo Ovídio e Interface da Estação D. João II, em Gaia, e a mais cinco projetos localizados em S. João da Madeira, Santa Maria da Feira, Vila Real, Bragança e Guimarães, que beneficiaram de apoios do QREN.

Com sede em Luxemburgo, o BEI tem por missão o financiamento de projetos que contribuam para a realização dos objetivos da União Europeia. Em 2014, os investimentos do BEI no nosso país totalizaram 1300 milhões de euros, o que representou um aumento de aproximadamente 36 por cento face aos 970 milhões de euros do ano anterior.

Nesta deslocação à Região do Norte, a comitiva do BEI inicia os trabalhos, esta manhã, na sede da CCDR-N, com uma reunião prévia de trabalho, partindo, de seguida, para uma deslocação de metro até Santo Ovídio. Em causa, está a monitorização do projeto submetido ao POVT (Programa Operacional de Valorização do Território) para extensão da rede de Metro à Estação de Santo Ovídio e Interface D. João II, que teve um custo total de 37.162.846 euros, um financiamento comunitário de quase 20.904.760 euros e um apoio de mais de 1,8 milhões de euros do BEI. A comitiva ruma, de seguida, à SANJOTEC – Associação Científica e Tecnológica, em S. João da Madeira, para avaliar o Núcleo de I&D Empresarial, projeto que implicou um custo de 6.882.161 euros, com apoios comunitários de 5.291.124 euros e de 509.757 euros do BEI.

Em Santa Maria da Feira, a comitiva visita o Parque Empresarial de Recuperação de Materiais – PERM, que teve um custo total de 13.645.197 euros, um financiamento comunitário de 8 milhões de euros e um apoio de 3.483.267 do BEI. Vila Real é o último destino da comitiva neste primeiro dia de visita, para conhecimento do projeto SONORGÁS – Operação de Expansão das Redes de Distribuição com Ligação a UAG, em Escariz. Representou um investimento total de 15.012.541 euros e um financiamento comunitário de 4.042.535 euros, contando com um apoio de 7.506.000 euros do BEI.

A missão do BEI à Região do Norte prossegue amanhã, 20 de outubro, em Bragança, com uma deslocação ao EcoPolis – Centro de Referência em Construção Sustentável. O projeto teve um custo de 6.578.208 euros e um financiamento comunitário de 2.914.881 euros e de 679.530 euros do BEI. Ao início da tarde, a comitiva termina a deslocação, em Guimarães, após a visita ao A4TEC, o Grupo 3B’s da UMinho e a sede do Instituto de Excelência em Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa, no AVEPARK, projetos que custaram 2.579.183 euros com um financiamento comunitário de 1.972.801 euros e um apoio de 100.094 euros do BEI.