À conversa com

Pedro Mexia

Pedro Mexia comenta obras de Agustina Bessa-Luís

A primeira sessão “À Conversa com” realizou-se na Biblioteca Municipal de Mesão Frio, com Pedro Mexia, no dia 3 de junho. O evento, que arrancou às 11h00, teve como tema "O Manto", romance de 1961, que é do Porto, “cidade do entardecer”, do Guincho, local de um crime, e de um lugar de todos os tempos onde vivem os filhos de Job. Agustina, um génio da literatura portuguesa, é uma estudiosa atenta daquilo a que se chama «o génio do lugar» ou «o espírito do lugar», e que é também o «cáracter» do lugar, expressões que indicam que uma geografia e um temperamento não serão entidades assim tão distintas. 

Pedro Mexia nasceu em 1972, em Lisboa. Cronista e crítico literário no Expresso, é um dos membros do Governo Sombra (TSF / TVI-24) e exerce funções de consultor cultural do Presidente da República. Publicou sete volumes de crónicas e cinco de diários, sendo os títulos mais recentes respectivamente Lá Fora (2018) e Malparado (2017). Em Menos por Menos (2011) escolheu poemas dos seus seis livros anteriores, tendo publicado mais tarde a colectânea Uma Vez Que Tudo se Perdeu (2015). Coordena a colecção de poesia das Edições Tinta-da-China.

 

Esta sessão insere-se na iniciativa "SOMOS DOURO", promovida pela CCDR-N, a Comunidade Intermunicipal do Douro e a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial no âmbito da classificação do Alto Douro Vinhateiro Património Mundial. Comissariada por Anabela Mota Ribeiro, jornalista natural da região, esta ação foi desenhada para envolver a população do território num festival que inclui um fórum, conversas, roteiros, oficinas e espetáculos nos 19 concelhos do Douro.