Região do Norte

FAO declara região do Barroso património agrícola mundial

Boticas e Montalegre

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) reconheceu a região do Barroso como património agrícola mundial. O certificado do reconhecimento público chega pela primeira vez a um território português, em pleno Alto Tâmega, e foi entregue no passado dia 19 de abril, em Roma.

Na base da distinção estão as tradições que o povo do Barroso mantém na relação com o ambiente em atividades como a agricultura, a silvicultura e a pastagem. Com ocupação humana há milhares de anos, esta área do Norte de Portugal mantém uma economia de subsistência rural. A FAO destaca, ainda, o facto de a região manter áreas ambientais muito significativas e relativamente intactas.

A candidatura vencedora foi apresentada por uma parceria composta pela Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), as câmaras de Boticas e Montalegre, as Universidades do Minho e de Trás-os-Montes e Alto Douro, por organizações e associações de produtores agrícolas, profissionais do sector e cidadãos da região.